Coronavírus: falta de pré-natal e vacinas matará milhares de mães e crianças, alerta relatório – Estado de Minas

Last Updated on July 13, 2020 by

Centenas de milhares de mortes de beb
Centenas de milhares de mortes de bebs e mes podem acontecer como consequncia da pandemia do coronavrus nos servios de sade (foto: Getty Images)

“A covid-19 est tornando uma situao ruim pior” para a sade de mulheres, mes e crianas, resume o texto de um relatrio publicado nesta segunda-feira (13) pelo painel independente das Naes Unidas para o tema, chamado Every Woman, Every Child, Every Adolescent (“Toda mulher, toda criana, todo adolescente”).

O relatrio chega a estimar, em nmeros, o impacto mltiplo da pandemia do coronavrus na sade delas que vai desde o acesso a contraceptivos merenda de escolas, agora fechadas por imposio do isolamento social.

Se em 2018 5,3 milhes de crianas com menos de cinco anos morreram globalmente, calcula-se que o contexto da pandemia possa tirar a vida de mais 400 mil delas por conta de interrupes e problemas nos servios de sade.

Em relao mortalidade materna, 295 mil mulheres morreram em 2017 em todo o mundo por causas ligadas gravidez, como hemorragia e sepse. Os efeitos da pandemia podem fazer novas 24,4 mil mortes assim.

O documento destaca ainda que:

  • 13,5 milhes de crianas deixaram de ser vacinadas contra doenas que podem ser fatais;
  • Mais de 20 pases j relataram escassez de vacinas causada pela pandemia;
  • H interrupo no fornecimento de contraceptivos, podendo levar a 15 milhes de gestaes indesejadas em pases de baixa e mdia renda;
  • De 42 a 66 milhes de crianas correm o risco de cair na pobreza extrema;
  • Cerca de 370 milhes de crianas esto deixando de receber refeies na escola;
  • Mulheres tm particularidades que as colocam vulnerveis depresso e ansiedade;
  • Estima-se que pode haver mais 15 milhes de atos violentos contra meninas e mulheres a cada trs meses de confinamento; em alguns pases, chamadas de emergncia aumentaram 30%.

“Sistemas de sade em pases ricos e pobres esto enfrentando grandes dificuldades (na pandemia), e a ateno a mes, recm-nascidos, crianas e adolescentes est se esfacelando”, afirmou em comunicado imprensa a mdica Elizabeth Mason, co-presidente do painel.

“Campanhas de imunizao esto sendo interrompidas e os profissionais de sade esto sendo desviados da maternidade para as unidades de tratamento para a covid-19.”

Emergncias de sade anteriores ensinaram o quanto mulheres e crianas ficam particularmente vulnerveis neste cenrio no surto de ebola no Oeste da frica entre 2014 e 2016, por exemplo, a mortalidade materna cresceu 75% durante a epidemia, e o nmero de mulheres parindo em unidades de sade e hospitais caiu em 30%.

Desde 2000, o mundo estava assistindo a melhoras importantes, mesmo nos pases mais pobres como uma queda generalizada considervel na mortalidade materna e de crianas menores de 5 anos, diz o documento.

“Estamos em uma situao onde dcadas de progresso podem ser facilmente revertidas”, lamenta Joy Phumaphi, membro do painel e ex-assistente da direo-geral da Organizao Mundial da Sade (OMS).

Com isso, ficou ainda mais preocupante o cumprimento de metas da Agenda 2030 das Naes Unidas, que engloba diversos temas e tem vrios pontos sobre a sade das mulheres e crianas. Antes da pandemia, a implementao destes pontos j era considerada atrasada.

Brasil: preocupao com tendncia de aumento da mortalidade

Remanejamento de leitos e equipes para tratamento da covid-19 deixa m
Remanejamento de leitos e equipes para tratamento da covid-19 deixa mes e bebs vulnerveis, alerta painel da ONU (foto: Getty Images)

O relatrio traz classificaes de 193 pases em sete indicadores, avaliando-os como “superado” (metas globais ou do pas em particular superadas); “avanado”; “intermedirio”; e algo como “correndo atrs” (“catching up”). Os dados so em sua maioria anteriores covid-19, variando entre 2015 e 2018.

O Brasil aparece com cinco indicadores “superados”: ndice de mortalidade materna; taxa de crianas natimortas; mortalidade infantil; mortalidade abaixo dos cinco anos; e registro civil de bitos.

No indicador mortalidade adolescente (entre 10-19 anos, a cada 100 mil habitantes), o pas aparece como “intermedirio”; e, no registro civil de nascimento, “avanado”.

Professora da Faculdade de Sade Pblica da Universidade de So Paulo (USP), Simone Diniz ressalta no entanto que os dados do relatrio global possivelmente no captam tendncias preocupantes observadas em anos mais recentes.

Um relatrio de 2018 da Associao Brasileira de Sade Coletiva (Abrasco) indicou, por exemplo, que aps um perodo consistente de declnio na mortalidade no primeiro ano de vida, 2016 j apresentou uma reverso desta queda.

Em relao a 2015, houve aumento em 2016 da mortalidade ps-neonatal (dos 28 aos 364 dias de vida) em todas as regies do pas, com exceo do Sul. O maior aumento foi observado no Nordeste, onde o coeficiente de mortalidade ps-neonatal passou de 3,8 por 1.000 nascidos vivos em 2015 para 4,2 em 2016.

“Enquanto a mortalidade perinatal mais influenciada pela assistncia em sade, a ps-neonatal mais sensvel s condies socioeconmicas (da famlia). Observamos uma tendncia do aumento da proporo das mortes ps-neonatal, o que vai ao encontro da crise econmica, queda de renda, aumento do desemprego e desigualdade observados nos ltimos anos no pas”, explica Diniz, integrante do Grupo Temtico Gnero e Sade da Abrasco.

A pesquisadora destaca que, no contexto atual de pandemia, o pas est assistindo volta de situaes que tinham ficado para trs, como por exemplo a no recomendada “alta” ou liberao de consultas de pr-natal e a peregrinao por leitos, transferidos para tratamento de covid-19, no trabalho de parto.

O Ministrio da Sade e a Sociedade Brasileira de Imunizaes tambm esto preocupados com a queda da cobertura vacinal em meio emergncia da covid-19 por conta disso, a sociedade lanou a campanha “Vacinao em dia, mesmo na pandemia” com orientaes para a imunizao neste perodo.

Outros desdobramentos da pandemia

Atendimento em sa
Atendimento em sade tambm foi afetado pela pandemia (foto: Getty Images)

No s a dificuldade de acesso a vacinas durante a pandemia que preocupa.

Mulheres j esto sendo afetadas pelo fechamento de consultrios e postos de atendimento mvel sobre sade reprodutiva, diz o relatrio. Isto afeta o acesso a mtodos contraceptivos, testes de HIV e assistncia ps-aborto onde a interrupo gravidez permitida.

Tambm h “preocupao com a sade, tica e direitos diante de medidas restritivas para evitar a transmisso da covid-19, como mulheres sendo solicitadas a parir sem sua famlia por perto, e uma negao autonomia delas na tomada de decises; ou intervenes mdicas como cesarianas e partos induzidos sem indicao baseada em evidncias”, segundo afirma o documento.

Pelo impacto econmico e pela descontinuidade de programas de assistncia, 2 milhes de casos adicionais de mutilao genital feminina podem ocorrer no mundo, assim como 13 milhes de casamentos de crianas nos prximos 10 anos.


J assistiu aos nossos novos vdeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Leave a Comment

×

Table of Contents